O número de novos casos de coronavírus hoje é mais baixo do que o de sábado - 23.924 -, mas ligeiramente superior aos 16.642 registados no domingo passado, elevando para 3.053.617 o total de contágios em França desde o início da epidemia, em março.

Nas últimas 24 horas morreram 172 pessoas nos hospitais. O número de óbitos desde março ascende a 73.049.

Com 11.155 novos doentes internados em hospitais na última semana, as hospitalizações estão a aumentar e superam já as 26.000 em todo país, com 2.955 pacientes nos cuidados intensivos.

A taxa de positividade dos testes situa-se em 7,1%.

Desde o início da campanha, em 27 de dezembro, foram já vacinadas 1.026.871 pessoas em França, que superou um milhão este sábado.

O Governo francês ativou no sábado o recolher obrigatório entre as 18:00 e as 06:00 e não descarta impor um terceiro confinamento se os dados da próxima semana não melhorarem, devido, sobretudo, ao receio de propagação das novas variantes mais contagiosas.

Fontes governamentais citadas pelo Le Journal du Dimanche asseguraram hoje que o Presidente francês, Emmanuel Macron, poderá anunciar o confinamento esta quarta-feira, depois de uma reunião do Conselho de Defesa, embora o Governo insista que não está nada decidido.

No entanto, o presidente do conselho científico que assessora o executivo francês, Jean-François Delfraissy, disse hoje à BFM TV que terá de se avançar "provavelmente para um confinamento" para travar as novas estirpes do vírus.

"É uma decisão política, teremos que ir para confinamento. Mas de que tipo? Adaptado, como em novembro, ou mais duro, como em março, não iria mais longe", sublinhou o médico.

ALU // MCL

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.