Em março de 2020, as receitas em impostos sobre o jogo foram de 18,4 mil milhões de patacas (1,9 mil milhões de euros), de acordo com dados provisórios publicados no portal da Direção dos Serviços de Finanças na quinta-feira.

O valor total das receitas correntes do território entre janeiro e março foi de 12,7 mil milhões de patacas (1,3 mil milhões de euros), ou uma descida de 38,4% em relação ao período homólogo anterior.

No primeiro trimestre de 2020, o Governo de Macau tinha arrecadado 20,6 mil milhões de patacas (2,16 mil milhões de euros) em receitas correntes.

O valor total das despesas foi de 17,9 mil milhões de patacas (1,8 mil milhões de euros) para o primeiro trimestre deste ano, um aumento de 12% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Capital mundial do jogo, Macau é o único local em toda a China onde o jogo em casino é legal. Em 2019 obteve receitas de 292,4 mil milhões de patacas (cerca de 31,18 mil milhões de euros).

Contudo, em 2020, devido ao impacto causado pela pandemia, os casinos terminaram o ano com receitas de 60,4 mil milhões de patacas (6,4 mil milhões de euros), menos 79,3% comparativamente a 2019.

Três concessionárias, Sociedade de Jogos de Macau, Galaxy e Wynn, e três subconcessionárias, Venetian (Sands China), MGM e Melco, exploram casinos no território.

Macau identificou apenas 49 infetados com o novo coronavírus. No território não se registou qualquer morte ou surto comunitário, mas as restrições fronteiriças e a ausência de visitantes praticamente paralisaram a economia, quase exclusivamente dependente da indústria dos casinos e do turismo chinês.

CZL // VM

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.