Estes incidentes ocorreram em frente ao parlamento de Montenegro e os manifestantes, que também usaram gás pimenta, tentaram sem sucesso passar a barreira metálica atrás da qual as forças antimotim estavam alinhadas, segundo reportou a agência noticiosa francesa AFP.

Os polícias recorreram a gás lacrimogéneo para conter a multidão e depois os manifestantes abandonaram o local, a pedido dos organizadores, para continuarem a marcha de protesto, que acabou por dispersar cerca de uma hora depois.

"Exigimos a demissão do Governo e a formação de um gabinete de transição", afirmou Andrija Mandic, responsável pela aliança da oposição, a Frente Democrática, anunciando "uma grande manifestação" para o próximo sábado, caso o Governo não se demitir entretanto.

A oposição montenegrina está a manifestar-se desde 27 de setembro para exigir a demissão do Governo de esquerda de Milo Djukanovic.

Os manifestantes querem que seja formado um Governo de transição que seria encarregado de preparar "eleições honestas", estando as eleições legislativas previstas para a primavera de 2016.

Milo Djukanovic, de 53 anos, que dirige o Montenegro desde os 25, tornou-se primeiro-ministro depois das eleições legislativas de outubro de 2012, pela sexta vez desde 1990. Entre 1998 e 2002 tinha também sido presidente do país.

ND // EL

Lusa/fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.