O embaixador Francisco Ribeiro Telles reagia assim ao comunicado emitido hoje à tarde pela Comunidade de Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), no qual anuncia a decisão de reforçar a força militar na Guiné-Bissau e adverte o Presidente do país, José Mário Vaz, de que qualquer tentativa de usar as forças armadas para impor um ato ilegal será "considerada um golpe de Estado".

Na opinião de Ribeiro Telles, as posições que a comunidade internacional tem tomado sobre a Guiné-Bissau vão ao encontro do que a CPLP "sempre preconizou desde o início, ou seja, que com as eleições presidenciais se fecha um ciclo eleitoral" naquele país, que precisa "de paz e estabilidade".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.