Segundo um alto funcionário russo citado pela Associated Press, o presidente russo Vladimir Putin e o homólogo bielorrusso, Alexander Lukashenko, estão próximos de um entendimento sobre o aprofundamento das relações entre os dois países, embora não tenha sido feito qualquer anúncio oficial sobre o teor da reunião.

Certo é que, por desconfiança das intenções da Rússia, por poderem interferir na independência da Bielorrússia, mais de um milhar de pessoas protestou em Minsk, capital bielorrussa, entoando frases como "Não à integração!", "Bielorrússia na Europa!".

No arranque do encontro hoje em Sochi, Lukashenko instou Vladimir Putin a continuar os envios de remessas de combustível, a preços domésticos russos, e das quais a Bielorrússia depende.

Isto porque, a Rússia recentemente aumentou a pressão sobre a Bielorrússia ao subir os preços e a cortar nos subsídios sobre energia.

Tem havido especulação de que Putin poderá estar a planear uma junção com a Bielorrússia que lhe permita permanecer no poder à frente de uma nova união para lá do fim do atual mandato presidencial, em 2024.

"O Kremlin já não quer pagar apenas por retórica e está a começar a exigir concessões políticas a Minsk antes de 2024", afirmou o analista político Valery Karbalevich, citado pela Associated Press.

SS // TDI

Lusa/fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.