De acordo com as autoridades locais, o número total de detidos incluiu as 11 pessoas que foram intercetadas pela polícia durante o passado fim de semana e que se encontravam na posse de armas, incluindo pistolas.

A polícia suspeita que as armas se destinavam a ser usadas durante as manifestações de domingo que reuniram milhares de pessoas de forma pacífica na ilha de Hong Kong.

Hoje, 12 pessoas foram também detidas por suspeita de estarem a preparar bombas incendiárias.

O mesmo relatório indica que as forças da ordem dispararam 10 mil balas de borracha e que desde o início dos protestos 493 agentes ficaram feridos durante confrontos com manifestantes.

Hong Kong é há seis meses palco de manifestações, iniciadas em protesto contra uma proposta de alteração à lei da extradição, que permitiria extraditar criminosos para países sem acordos prévios, como é o caso da China continental.

O Governo de Hong Kong acabou por retirar a proposta, cedendo a uma das exigências dos manifestante. Mas a decisão não foi suficiente para travar os protestos antigovernamentais em prol de reformas democráticas e contra a alegada crescente interferência de Pequim no território.

PSP // ANP

Lusa/fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.