"Ele foi raptado por volta das 19:45h [menos duas horas em Lisboa] na porta de um restaurante, na companhia do seu pai", disse o porta-voz da Polícia da República de Moçambique em Sofala, Daniel Macuacua.

Os raptores, que se faziam transportar numa viatura de Toyota Corolla "Runx", portavam uma AK 47 quando abordaram Bilal Chacha, de 39 anos, que era convidado para um jantar alusivo às celebrações dos 126 anos da formação da Associação Comercial da Beira no restaurante Solange Beach Club, no bairro das Palmeiras.

"Estamos a trabalhar para resgatar a vítima com vida e o caso agora está sob investigação no Serviço Nacional de Investigação Criminal" (Sernic), avançou Daniel Macuacua.

Este é o segundo rapto que se regista no país em menos de duas semanas envolvendo filhos de empresários.

A 28 de Novembro, o filho do empresário Juneide Lalgy, ligado aos transportes de carga, foi raptado na província de Maputo.

A polícia disse que o caso do filho de Lalgy continua sob investigação e ainda não avançou novos detalhes.

Após uma onda de raptos nas principais cidades moçambicanas que começou em 2012, os casos deste tipo de crime reduziram nos últimos anos, o que é associado a uma série de detenções e condenações de pessoas envolvidas nestes delitos.

EYAC // JH

Lusa/Fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.