As vítimas são oriundas das províncias de Manica e Tete, no centro do país, e Niassa, no norte, e as causas estão relacionadas com descargas atmosféricas e afogamento, disse Paulo Tomás.

No total, segundo o porta-voz do INGC, durante a época chuvosa que começou em outubro em Moçambique cerca de 543 casas foram parcialmente destruídas, afetando cerca de 2 mil pessoas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.