Citando uma fonte militar e os media locais, a agência France Presse escreveu que o teste provocou uma explosão, que foi sentida a cerca de vinte quilómetros do complexo nuclear Chahid Ahmadi-Rochan.

"Um dos sistemas de mísseis da região foi testado para avaliar a prontidão no terreno, e não há nada a temer", afirmou o comandante da defesa aérea da região de Natanz, em declarações à televisão estatal do Irão.

O teste foi realizado numa altura em que decorrem as negociações sobre o nuclear iraniano, em Viena.

O designado JCPOA (Plano de Ação Conjunto Global), concluído em 2015 entre o Irão e seis potências (Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha), e na presença da União Europeia, está moribundo desde 2018, após a administração do então Presidente dos EUA, Donald Trump, ter decidido a sua retirada unilateral do acordo e impor a Teerão um verdadeiro bloqueio económico através de pesadas sanções.

O acordo de 2015 oferecia a Teerão um levantamento de parte das sanções em troca de uma redução drástica do seu programa nuclear, colocado sob o controlo da Organização das Nações Unidas.

Em resposta à decisão de Trump, o Irão optou por renunciar aos seus compromissos, e agora exige o fim das sanções como primeira medida para o regresso aos compromissos de 2015.

O atual Presidente norte-americano, Joe Biden, admitiu por sua vez disponibilidade para regressar ao acordo, caso o Irão reimponha as suas restrições nucleares.

SS/(PCR) // MSP

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.