Além de Bruno e Carvalho e de Jorge Jesus, as participações visam Jaime Marta Soares, presidente da mesa da assembleia geral, e Octávio Machado, diretor-geral de futebol, pretendendo o Benfica que "os órgãos jurisdicionais desportivamente competentes averiguem e apreciem tais condutas, no local próprio e em aplicação dos regulamentos aplicáveis".

"Nessas participações constam comportamentos que se enquadram na prática de ilícitos disciplinares muito graves e/ou graves, tais como, entre outros, 'exercício e abuso de influência', 'coação sobre árbitros', 'declarações sobre arbitragem antes dos jogos', 'declarações sobre a organização das competições' e 'lesão da honra e da reputação dos órgãos da estrutura desportiva e dos seus membros, árbitros e demais agentes'", lê-se no comunicado do Benfica.

PA // NFO

Lusa/fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.