"A obra foi vistoriada pelas entidades nacionais e internacionais competentes, atendendo a que a nova bancada veio cumprir um requisito da UEFA. Mais, as instalações do estádio são vistoriadas pela Liga Portuguesa de Futebol e demais entidades no arranque de cada época", refere a Câmara de Cascais, em comunicado, um dia após o adiamento da segunda parte do jogo entre o Estorial e o FCPorto, devido a fissuras na bancada.

A segunda parte do encontro entre o Estoril Praia e o FC Porto, da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, vai disputar-se em 21 de fevereiro, anunciaram hoje a Liga e os dois clubes.

O encontro foi interrompido na segunda-feira, ao intervalo, devido a problemas de segurança numa das bancadas do Estádio António Coimbra da Mota, que motivaram a sua evacuação e obrigaram centenas de adeptos dos 'azuis e brancos' a descer para o relvado.

A autarquia salientou que o alargamento do estádio é uma obra que não carece de licenciamento, "uma vez que se trata de um equipamento municipal", explicando que o projeto foi analisado "por uma vasta equipa de técnicos qualificados", tanto da Câmara Municipal de Cascais como de organizações externas.

No documento, a Câmara Municipal de Cascais diz que terreno onde está implementado o estádio está tipificado como Reserva Agrícola Nacional (RAN).

"A RAN não exclui a construção de equipamentos, quadro legal em que se integra um Estádio Municipal (equipamento desportivo), instalado naqueles terrenos há mais de 70 anos", frisa.

A concluir, a autarquia garante que vai acompanhar o processo, aguardando o parecer final do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

Os dois clubes, a liga de clubes e elementos do Laboratório Nacional de Engenharia Civil e da Câmara Municipal de Cascais estiveram hoje no recinto, para analisar os problemas na estrutura da bancada norte.

Os 'canarinhos' reconheceram na segunda-feira que a bancada norte tinha tido um abatimento ao centro, o que obrigou à retirada dos adeptos e ao adiamento da segunda parte do encontro, numa altura em que o Estoril Praia vencia por 1-0.

De acordo com o Regulamento de Competições, quando um jogo não se conclui por razões fortuitas ou de força maior, deve completar-se nas 30 horas seguintes, com algumas exceções, nomeadamente se estiver em causa a segurança dos agentes desportivos ou espetadores.

À entrada para a 18.ª jornada, o FC Porto liderava o campeonato, estando agora na segunda posição a um ponto do Sporting, que no domingo derrotou o Desportivo das Aves, por 3-0.

AJO (NFO/VR) // ARA

Lusa/Fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.