Intumbo, que foi hoje empossado em Lisboa, referiu que o Acordo Ortográfico ainda conhece "resistências" e revelou que o IILP desenvolverá uma tarefa de "sensibilização" junto dos países-membros da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP) que ainda não adoptaram a convenção.

O linguista e investigador assinalou a importância de "uniformizar a escrita" e do "vocabulário comum".