Na X Comissão de Inquérito ao sucedido em 04 de dezembro de 1980, o também cofundador do CDS, ex-presidente da Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) e ministro dos Negócios Estrangeiros do primeiro governo do socialista José Sócrates será ouvido pela tarde.

Antes de Freitas do Amaral, os deputados vão questionar Vasco Montês, alegado líder do grupo de guerrilha de um dos confessos autores materiais do suposto atentado, José Esteves, seguindo-se ao cofundador do CDS Paulo Bernardino, responsável pela Direção-Central de Combate ao Banditismo (DCCB) da PJ, que terá liderado a investigação em Camarate e também à morte do empresário José Moreira, dono do avião Cessna A 421 despenhado há 35 anos.

Os trabalhos desta comissão parlamentar, suspensos desde dezembro de 2013, foram retomados na passada semana e têm conclusão prevista para o final do mês. Há ainda três pessoas por contactar ou confirmar a presença em audições, mas até agora não foi possível aos serviços do parlamento fazê-lo.

Fonte parlamentar confirmou à agência Lusa que o relatório final terá de ser aprovado até 05 de maio, data-limite para a conclusão do inquérito.

HPG // ZO

Lusa/Fim