Em comunicado, o Grupo Crédito Agrícola informou também que o valor bruto da carteira de crédito a clientes ascendeu a 10,3 mil milhões de euros, em 30 de junho, correspondendo a uma variação positiva de 7,0% nos últimos 12 meses, o que contrasta com a variação homóloga negativa de 1,5% registada pelo conjunto das instituições financeiras em Portugal com referência a maio de 2019.

Também os recursos de clientes sob a forma de depósitos bancários registaram um crescimento de 9,4% em junho de 2019 e em termos homólogos, correspondente a 1.226 milhões de euros e totalizando 14,3 mil milhões de euros.

O aumento do crédito concedido em maior proporção que o aumento de recursos captados contribuiu, segundo a instituição de crédito, para o aumento do rácio de transformação, que, no final do período em análise, ascendia a 68,8%.

O grupo destaca os resultados positivos de 4,9 milhões de euros do segmento CA Vida e de 2,8 milhões de euros da CA Seguros, que influenciaram a rentabilidade alcançada a junho de 2019 (ROE de 9,2%).

No entanto, nos primeiros seis meses de 2019, "os resultados registados nos veículos de desinvestimento imobiliário (nomeadamente via desvalorização de unidades de participação) penalizaram os resultados consolidados em 7,6 milhões de euros".

Com referência em 30 de junho de 2019 , o Grupo Crédito Agrícola "apresenta um confortável nível de solvabilidade consubstanciado pelo rácio 'common equity tier 1' (CET1) [rácio que mede a solvabilidade de um banco] de 14,6%, valor bem acima dos níveis mínimos recomendados", informou.

MPE // MSF

Lusa/Fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.