Do programa da digressão, hoje anunciado, consta uma atuação, no domingo, do grupo de câmara da OCC na sessão solene de inauguração daquele equipamento cultural vocacionado para o ensino da música, teatro, dança e artes plásticas e a pré-apresentação, na mesma cerimónia, do cd "Viagens no imaginário da Morna", com composições do cabo-verdiano Vasco Martins, que a OCC gravou em Coimbra em março.

"Trata-se de um trabalho inspirado na morna, a canção nacional cabo-verdiana, e uma das suas vertentes é a exploração das semelhanças com o fado, a canção nacional portuguesa", sustenta, em nota de imprensa, a direção da orquestra.

Na segunda-feira, o grupo de câmara da OCC integra-se na Orquestra Nacional de Cabo Verde, da qual foi fundadora em 2014, no concerto de abertura da 4.ª edição da feira internacional de música AME (Atlantic Music Expo) e na terça-feira dedica um concerto ao jornal Artiletra, uma publicação de artes, educação e cultura que comemora o seu 25.º aniversário "e é atualmente o mais antigo órgão de comunicação social impresso em atividade no país".

Na nota de imprensa, Emília Martins, presidente da Associação da Orquestra Clássica do Centro, afirma que a colaboração com Cabo Verde "é um fortíssimo incentivo" para o trabalho que a orquestra tem desenvolvido, "sempre baseado no objetivo superior de construir pontes entre culturas diferentes e separadas no espaço".

A digressão de quatro dias resulta de um convite do ministro da Cultura de Cabo Verde, Mário Lúcio Sousa, e a colaboração com a cultura cabo-verdiana tem o apoio dos ministérios da Cultura de Cabo Verde e de Portugal, além da Câmara Municipal de Coimbra, adianta.

JLS // SSS

Lusa/fim