"Nós entendemos que em setembro é demasiado cedo por causa do mês de agosto, em que o país está relativamente parado. Outubro é o mês adequado e quanto mais cedo melhor, porque é preciso fazer o Orçamento do Estado", afirmou Rui Rio aos jornalistas, no final de uma audiência de cerca de uma hora com Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa.

Por estes motivos, acrescentou, "a data de 06 de outubro é a mais equilibrada, é o primeiro domingo que existe".

Rui Rio esteve hoje acompanhado no Palácio de Belém pelo vice-presidente Salvador Malheiro, pelo líder parlamentar, Fernando Negrão, pelo secretário-geral, José Silvano, e pela vogal da Comissão Política Cláudia André.

O PSD junta-se assim ao PS e ao PAN na defesa da realização das eleições legislativas em 06 de outubro. Os Verdes consideraram possíveis as datas de 06 e 13 e CDS-PP, BE e PCP escusaram-se a apontar um dia preferencial para o sufrágio.

O chefe de Estado recebeu, entre quarta-feira e hoje, os sete partidos com assento parlamentar no Palácio de Belém, "no quadro dos contactos regulares com os partidos políticos com representação parlamentar".

SMA // VAM

Lusa/fim