"Se o PS se tivesse empenhado nesta candidatura, podíamos ter tido uma segunda volta e um debate entre a esquerda e direita democrática com a qual o país só teria a ganhar", defendeu Sá Fernandes, num direto para a RTP no hotel de Lisboa onde a candidatura de Ana Gomes está a acompanhar a noite eleitoral.

"O PS demitiu-se destas eleições, ou melhor, a direção do PS informalmente até foi, no fundo, apoiante da candidatura do Presidente da República", acrescentou, dizendo que António Costa "apareceu como uma espécie de mandatário" de Marcelo Rebelo de Sousa.

O advogado, que deu os parabéns ao chefe de Estado e recandidato, afirmou que Marcelo "não teve um resultado brilhante", considerando que teve o apoio de "três partidos, ainda que um deles só informalmente", referindo-se a PSD, CDS-PP e PS.

Reconhecendo que é "uma derrota" para a candidatura de Ana Gomes não ter conseguido uma segunda volta, o membro do Livre defendeu, pela positiva, que foi a militante do PS e antiga eurodeputada socialista que permitiu que "o campo da esquerda democrático não tivesse ficado deserto".

"Isso teria sido terrível para a democracia portuguesa", afirmou.

Ainda assim, Ricardo Sá Fernandes considerou que os resultados obrigam a uma reflexão, já que, pouco mais de um ano depois de o país ter votado "à esquerda" nas legislativas, os candidatos "da direita" obtiveram agora uma ampla maioria.

Sobre os resultados de André Ventura, o membro do Livre disse ser ainda "prematuro" comentá-los.

Para a décima eleição do Presidente da República, desde a instauração da democracia em 25 de Abril de 1974, estavam inscritos 10.865.010 eleitores, mais 1.208.536 do que no sufrágio anterior, em 2016.

Foram sete os candidatos ao Palácio de Belém: Além do atual Presidente e recandidato, Marcelo Rebelo de Sousa, apoiado pelo PSD e CDS-PP, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e antiga eurodeputada do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

As projeções da RTP, SIC e TVI apontam para uma vitória de Marcelo Rebelo de Sousa nas presidenciais de hoje, com a socialista Ana Gomes em segundo e André Ventura, do Chega, em terceiro.

Com estes resultados, em que Marcelo tem mais de 50%, o atual Presidente da República ganha as eleições à primeira volta, de acordo com estas três projeções.

SMA // FPA

Lusa/fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.