Questionado pela Lusa, o presidente do CJN do PSD, Paulo Colaço, confirmou que essa informação chegou na terça-feira ao órgão disciplinar do partido, que terá agora 90 dias para deliberar.

"O que o presidente do grupo parlamentar quer com esta participação é que o CJN pondere a abertura de um procedimento disciplinar", afirmou Paulo Colaço.

Os deputados em causa, que votaram contra o fim dos debates quinzenais contra a orientação favorável da bancada, foram o novo líder da JSD Alexandre Poço e a ex-presidente deste órgão Margarida Balseiro Lopes, bem como Álvaro Almeida, Emídio Guerreiro, Pedro Pinto, Pedro Rodrigues e Rui Silva.

SMA// SF

Lusa/fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.