As vítimas foram atingidas por balas perdidas quando a polícia tentava repor a ordem após um tumulto que terá sido originado por informações falsas que davam conta da existência de um cativeiro com crianças raptadas numa residência na vila de Alto Molócue, disse Sidner Lonzo, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) na Zambézia.

Segundo a fonte, além de atirar pedras contra a residência em que se suspeitava existir o suposto cativeiro, algumas pessoas saquearam bens em estabelecimentos comerciais que estavam nas proximidades.

"Tivemos de usar todos os meios antimotim. Houve lançamento de gás lacrimogéneo e três pessoas acabaram feridas gravemente por balas perdidas e, infelizmente, não resistiram e perderam a vida", afirmou.

O porta-voz da PRM acrescentou que a investigação policial levada a cabo na residência em que se suspeitava existir o suposto cativeiro mostrou que a informação era falsa.

As outras 11 pessoas feridas durante o tumulto foram levadas ao Hospital Rural de Alto Molócue e estão fora de perigo, concluiu.

EYAC // LFS

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.