"Em Timor-Leste, serão atribuídos 100.000 euros para apoiar a população mais afetada em Díli e outros municípios, especialmente famílias e mulheres e raparigas vulneráveis, afetadas pelas recentes inundações", explica um comunicado emitido pelo gabinete do Comissário para a Gestão de Crises, Janez Lenarcic.

"Apresentamos as nossas sinceras condolências às famílias das vítimas do Ciclone Seroja. Os nossos pensamentos estão com aqueles que perderam as suas casas e os seus meios de subsistência", afirmou o comissário, citado no comunicado.

"Anunciamos este financiamento de emergência num espírito de solidariedade que irá apoiar Timor-Leste e a Indonésia nos seus esforços para ultrapassar esta catástrofe natural, bem como a pandemia da covid-19. A UE está pronta a aumentar o apoio aos necessitados", acrescentou Lenarcic.

A ajuda humanitária da União Europeia apoiará organizações parceiras para ajudar diretamente 200 famílias (1.140 pessoas) afetadas pelas inundações e deslizamentos de terras, através do fornecimento de dinheiro e apoio técnico para melhorar as casas das famílias mais gravemente afetadas.

O financiamento da UE é disponibilizado através das Operações Europeias de Proteção Civil e Ajuda Humanitária (ECHO), através do seu mecanismo de Resposta em Pequena Escala.

O ciclone Seroja atingiu Timor-Leste entre os dias 29 de março e 4 de abril, causando inundações e deslizamentos de terras, com particular expressão na capital Díli e nas zonas baixas circundantes e provocou pelo menos 36 mortos e uma dezena de desaparecidos.

Chuvas torrenciais e ventos causaram cheias repentinas históricas que danificaram casas, terrenos agrícolas, e infraestruturas críticas, incluindo linhas elétricas e redes de comunicações, em oito municípios de Timor-Leste.

APL // VM

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.