Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

“Sim, fomos informados com antecedência (da data da ativação do artigo 50 do Tratado de Lisboa). Estamos prontos para começar as negociações, estamos à espera da carta, que agora sabemos que chegará no dia 29. E sim, deste lado tudo a postos”, afirmou o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas, na conferência de imprensa diária da Comissão.

Questionado sobre o procedimento, o porta-voz apontou que “o primeiro passo após a notificação será a adoção de diretrizes pelo Conselho Europeu”, que pode ser considerada “a reação política”, e que terá lugar numa cimeira a ser convocada por Donald Tusk.

“A Comissão Europeia irá então imediatamente adotar uma recomendação para abrir as negociações”, o que representará “o mandato legal”, após o qual “o Conselho autorizará a abertura das negociações e adotará formalmente o mandato para o negociador da União Europeia, Michel Barnier”.

O embaixador britânico para a UE, Tim Barrow, confirmou hoje que a notificação do governo britânico para a saída do Reino Unido da União Europeia - determinada num referendo realizado em 23 de junho do ano passado - será feita em 29 de março, com a entrega de uma carta em Bruxelas.