• As ameaças no mundo trumpizado
    As ameaças no mundo trumpizado
    A Europa habituou-se nos últimos anos a ter um aliado na presidência dos EUA. Obama entendeu que a Europa unida é melhor para todos, interveio para manter a Grécia na União, tentou mostrar aos britânicos que o Brexit é uma escolha adversa, apoiou Mer
  • O Jornalismo está chateado consigo próprio
    O Jornalismo está chateado consigo próprio
    Do “monstro informativo” ao “jornalismo de enlatados”, até à falta de tempo para pensar, ao problema da autoregulação, ao divórcio entre jornalistas e as suas direções, à insustentabilidade do negócio, à precariedade, ao medo, à desigualdade de géner
  • Portugal, um país sem Inverno
    Portugal, um país sem Inverno
    A nossa luta é a da negação do frio. O português continua convencido de que um único aquecedor Efacec de 1983 trará aconchego à sua casa de 100m2 e, confrontado com a infelicidade de possuir uma lareira, procura arranjar as desculpas mais criativas p
  • O medo
    O medo
    Vou acompanhando, online, o essencial do Congresso dos Jornalistas, e mantenho o que me levou a nem sequer tentar participar no evento - e teria de tentar muito, porque a Comissão Organizadora deixou de fora todos os que, nos últimos anos, deixaram d
  • O tempo “é quem mais ordena”
    O tempo “é quem mais ordena”
    Passados estes dias em que tudo foi dito, revisto, recuperado, lembrado, a respeito de Mário Soares, a grande lição que temos de tirar é aquela que os historiadores passam a vida a sublinhar e nós, comuns espectadores dos dias que passam, ignoramos o
  • Trump, o renascimento da arrogância
    Trump, o renascimento da arrogância
    Há 167 dias, mais de três meses, que o Presidente Eleito dos EUA não dava uma conferência de imprensa. De facto, desde a sua surpreendente vitória ainda não tinha reunido os jornalistas para partilhar ideias e responder a perguntas. Deu algumas entre
  • Gente sem bochechas
    Gente sem bochechas
    Recordo com saudade aquele célebre debate entre Mário Soares e Álvaro Cunhal, (lembro-me que me deixaram ficar a jogar master-mind até mais tarde) no dia seguinte, na Escola Eugénio dos Santos fui para a rua em todas as aulas, porque sempre que um pr
  • Mário Soares teve o desplante de viver livre
    Mário Soares teve o desplante de viver livre
    Foi sempre senhor de ter coragem, de dizer o que pensava, de fazer o que queria e de chamar as coisas pelos nomes. Enganou-se várias vezes e, na maioria das vezes, admitiu-o, sem pesar. “Olhe que …”. A excepção terá sido os ataques pessoais feitos a
  • Portugal é, porque Soares foi
    Portugal é, porque Soares foi
    Não faltará quem faça a biografia de Mário Soares, como não haverá falta dos comentários de ódio e veneração. Indiferença, ninguém sentirá. Figura maior do que a pessoa, é incontornável, não pela opinião que se possa ter sobre ele, mas pelo papel que
  • A peste voltou
    A peste voltou
    Tinha à minha frente a ultima crónica de Miguel Sousa Tavares no Expresso e estava preso ao destaque que o próprio jornal fez do texto: “As redes sociais são a peste de hoje. O seu veneno espalha-se como a peste, destrói como a peste, mata como a pes
  • Festival para gente zangada
    Festival para gente zangada
    Este relato é tão absurdo quanto real. De sábado para domingo, no espaço de 15 segundos, passei de estar sossegado – calado, mãos nos bolsos, olhos no céu - para estar a iniciar um comboio humano que não se coibiu de berrar a clássica “Mamãe eu quer
  • Um campo minado numa porta da Europa
    Um campo minado numa porta da Europa
    As receitas do turismo na Turquia caíram 37% no espaço de 12 meses (fonte: WTO). É um efeito imediato da insegurança instalada no país que só em 2016 sofreu 19 sangrentos atentados terroristas com grande impacto, cinco deles em Istambul e três em Ank
  • 2017 vai ser um ano de… mágica
    2017 vai ser um ano de… mágica
    Fazer previsões tornou-se um exercício quase impossível e até Lobsang Rampa e o seu “terceiro olho”, que lhe terá dado poderes de clarividência, teriam dificuldade em antever o futuro. Mas isto não acontece apenas devido à velocidade a que as transfo
  • 2017, um ano safado - mas que até pode safar-se
    2017, um ano safado - mas que até pode safar-se
    Este 2017 entra-nos com aviso de safadezas, mas o ano até pode safar-se. A certeza de avanços revolucionários da ciência, designadamente para eliminar doenças, a confiança na efervescência dos criadores culturais e a esperança na energia das pessoas
  • Em que ano estamos?
    Em que ano estamos?
    Ao longo dos últimos meses, com as inesperadas mortes que nos apanharam pela frente, com as tragédias (esperadas ou não…) que se abateram um pouco por todo o Mundo, e com surpresas como a eleição de Donald Trump, a ideia mais forte que as redes socia
  • 10 de rajada
    10 de rajada
    O que me proponho de seguida é enumerar 10 personalidades (vivas!) de 2016. Algumas são as mais importantes, outras são as mais importantes no instante em que escrevo; de algumas gosto, outras odeio, outras avizinham-se indiferentes. E para atestar q