Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

"O BE teve muito prazer em recebê-la e perceber um pouco melhor a situação que se está a viver no Brasil. Houve um golpe parlamentar que derrubou de forma ilegítima a Presidenta Dilma Rousseff. Temos o povo brasileiro em amplas manifestações na rua contra o que o Governo ilegítimo está a fazer de destruição do estado social. Acresce a enorme revolta por se saber hoje que aqueles que fizeram o 'impeachment' estão hoje presos ou acusados de corrupção", disse Catarina Martins.

A coordenadora bloquista falava na sede nacional de Lisboa, após receber a antiga chefe de estado brasileira que já se encontrou com dirigentes do PS e do PCP. Desde terça-feira em Lisboa, Rousseff protagonizou quarta-feira a conferência intitulada "Neoliberalismo, Desigualdade, Democracia sob Ataque", quarta-feira, no Teatro da Trindade, organizada por Fundação José Saramago, Casa do Brasil, INATEL, entre outros.

Catarina Martins adiantou que a conversa com a política brasileira versou a "crise financeira e económica", na Europa e no Brasil, e "os problemas da política neoliberal, que está a destruir o emprego e as economias, um pouco por todo o mundo", visando "diminuir o Estado, atacando as suas funções sociais e privatizando os setores estratégicos e principais empresas dos países".

A antiga chefe de Estado e de Governo brasileira foi destituída pelo Senado em 31 de agosto de 2016, num processo bastante polémico que teve por base irregularidades administrativas e fiscais.