Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Fonte oficial da DGS adiantou à agência Lusa que está já confirmado o quinto caso de contaminação num trabalhador da fábrica onde foi detetada a bactéria.

Na segunda-feira, as autoridades avançaram o primeiro caso deste surto na Maia, estando na altura sete outros em estudo.

Segundo o comunicado de hoje da DGS, há até agora cinco doentes, “todos trabalhadores” da empresa Sakthi Portugal, “admitindo-se que os casos foram devidos a exposição ocupacional previamente identificada”.

“O nível de alerta para a população em geral mantém-se nos termos dos comunicados anteriores, uma vez que se trata de exposição, até ao momento, confinada a ambiente ocupacional”, acrescenta a autoridade de saúde.

Os trabalhos conduzidos pela Inspeção-Geral do Ambiente (IGAMAOT) confirmaram que a unidade fabril está em condições de continuar a laboração, visto que os trabalhos de desinfeção foram, entretanto, concluídos.