Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

"Nos anos mais recentes, quase 100% dos glaciares italianos monitorizados sofreu várias reduções tanto em extensão como em volume", afirmou o coordenador do setor da Lombardia, uma província no norte do país, na zona alpina.

O desaparecimento dos glaciares acarreta riscos como a avalanche que em janeiro deste ano provocou 29 mortos num hotel, que foi arrancado dos seus alicerces pela força de uma massa de neve, lama e árvores que desabou pela encosta da montanha onde tinha sido erigido.

O hotel situava-se em Farindola, a 1.300 metros de altitude na cordilheira dos Apeninos, na região dos Abruzos.

Todos os anos, o Comité de Glaciares de Itália controla as massas de gelo contando com duzentos voluntários especializados.