Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

"Eu sou um federalista, não apenas em relação aos arquipélagos, mas sou federalista em relação a todo o país", disse, num encontro da Tertúlia do Clube do Ateneu do Conselho de Cultura da Universidade da Madeira, que incidiu sobre o tema "Autonomias: Que caminhos?".

Para Alberto João Jardim, que foi presidente do Governo Regional durante quase 40 anos, "o federalismo será uma maneira de sair daquilo que o país tem vivido que é sempre uma Lisboa macrocéfala".

"E quando me vêm dizer que Portugal é muito pequeno para ser um Estado federado, eu digo que a Suíça é mais pequena do que nós e o modelo confederado provou e deu resultado na Suíça", salientou.

O ex-governante admitiu haver hoje menos autonomia devido às políticas de austeridade da União Europeia.

"Temos menos autonomia hoje, não apenas em Portugal, mas em toda a Europa estas políticas de austeridade levaram a um maior centralismo do Estado, portanto, a autonomia está, assim por dizer, mais constrangida", observou.