Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

“A operação tende a voltar à normalidade e já aterraram até ao momento [08h30] um avião da Air Berlin, que estava no Porto Santo desde sábado, o Aerovip também daquela ilha e uma aeronave da Easyjet proveniente do Porto”, disse a mesma fonte.

No entanto, estão canceladas as partidas de dois voos: o TP 2693 para Lisboa, que estava programado para as 00:20, e outro da Norwegian Air Int (D8 2674) deveria ter saído para Gatwick (Londres) às 10:30.

“A situação está a melhorar e esperamos que se mantenha”, declarou a mesma fonte, referindo que estão muitas pessoas no aeroporto da Madeira “cansadas e nas filas a tentar resolver as suas situações”.

Devido ao vento forte que se fez sentir no sábado na Madeira, o movimento no aeroporto da ilha obrigou ao cancelamento de cerca de três dezenas de ligações (aterragens e descolagens), uma situação que afetou alguns milhares de pessoas.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje sob aviso laranja a costa sul da Madeira devido à previsão de vento forte, com rajadas até 100 quilómetros/hora no extremo leste da ilha.

O aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, vigora até ao meio-dia de segunda-feira, segundo um comunicado do IPMA desta manhã.

O Instituto colocou ainda sob aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, as regiões montanhosas da ilha da Madeira, entre as 11h00 de hoje e as 18:00 de segunda-feira, devido à previsão de vento forte com rajadas até 100 quilómetros/hora.

Também a capitania do porto do Funchal também atualizou hoje o aviso de vento forte emitido no sábado para os mares da Madeira, recomendando que “os proprietários ou armadores das embarcações tomem as devidas precauções para que estas permaneçam nos portos de abrigo”.