Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

“As entradas e saídas da embaixada e do consulado em Ancara foram encerradas por razões de segurança”, indicaram fontes do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Turquia.

De acordo com as mesmas fontes, as residências do embaixador e do chefe do consulado da Holanda na capital turca, foram também encerradas pelas mesmas razões.

A decisão das autoridades turcas surge na sequência do Governo holandês ter anunciado que iria recusar a entrada, na Holanda, do ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Cavusoglu, para um encontro, com a comunidade turca local, com o objetivo de conquistar apoios para um referendo sobre o aumento dos poderes do Presidente do país, Recep Tayyip Erdogan.

A proibição enfureceu a Turquia, e Erdogan declarou que a decisão das autoridades holandesas contém “vestígios nazis”.

Na mesma linha, as autoridades turcas avisaram a Holanda para que o embaixador holandês em Ancara, atualmente fora do país, em férias, não regresse “durante algum tempo” para retomar a sua atividade.