Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

A investigação académica "é um setor que manifestamente se tem interessado muito por Fátima", afirmou o diretor do Serviço de Estudos do Santuário, Marco Daniel Duarte, que falava à agência Lusa no final da conferência "Aparições do Anjo", que decorreu na noite de quinta-feira, em Coimbra.

Para o responsável, há "cada vez mais solicitações" de investigadores, destacando 2016 como um ano em que se registou "um 'boom' ao nível da investigação".

O interesse não parte só da academia portuguesa, mas também de países como Itália, Espanha, Estados Unidos ou Brasil, notou Marco Daniel Duarte.

"Há cada vez mais teses sobre Fátima nas várias componentes", seja sociologia, antropologia, geografia humana, teologia, economia ou turismo, realçou, considerando que foi necessário esperar "algum tempo" para que a maioria das ciências se debruçasse sobre o fenómeno.

Para além da atenção dos investigadores, nota-se um "interesse muito muito grande pelo jornalismo", vincou, referindo que esse interesse mediático está muito associado ao centenário das "aparições".

Também as unidades territoriais da Igreja portuguesa "estão muito voltadas para o estudo de Fátima", registando-se que, durante os últimos cinco anos, "as comunidades foram-se preparando para celebrar em festa o centenário", afirmou o diretor do Serviço de Estudos do Santuário.

No âmbito das comemorações do centenário, o papa Francisco visita Fátima de 12 a 13 de maio.