Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Sofia Fava é arguida desde abril de 2016 e está indiciada dos crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

No mesmo dia, Diogo Gaspar Ferreira, antigo presidente da empresa gestora do empreendimento Vale do Lobo, outro dos 25 arguidos do processo, será ouvido no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Esta semana, segundo notícias avançadas em vários órgãos de comunicação social, os procuradores deverão também interrogar o ex-administrador e vice-presidente do grupo Lena Joaquim Barroca.

Hoje foi a vez de José Sócrates ser interrogado pela terceira vez pelos procuradores da ‘Operação Marquês’, inquérito dirigido pelo magistrado Rosário Teixeira.

À entrada para o DCIAP o ex-primeiro-ministro disse que ia responder a todas as questões colocadas pelo Ministério Público, reafirmando que está a ser alvo de uma campanha maldosa e difamatória, com notícias colocadas nos jornais sem apresentar factos.

Sócrates está indiciado por corrupção, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais, num processo que investiga crimes económico-financeiros e cujo prazo para o MP arquivar ou deduzir acusação termina sexta-feira.