Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Numa intervenção num almoço do Fórum de Administradores de Empresas (FAE), Pedro Passos Coelho estimou que faltam "limpar cerca de 20 mil milhões de euros" em imparidades e crédito malparado no sistema financeiro, dos 40 a 50 mil milhões existentes em 2011, defendendo que estes problemas possam continuar a ser resolvidos pelo próprio sistema.

"Há no entanto quem pense de outra maneira e imponha custos demasiados a todos para que o problema se possa resolver. Uma solução para limpar crédito malparado ou custa dinheiro ao Estado e aos contribuintes, ou custa dinheiro aos acionistas dos bancos ou custa dinheiros às empresas ou custa dinheiro aos clientes dos bancos", afirmou.

Considerando que o problema no sistema financeiro continua a existir, Passos Coelho alertou que "dizer que milagrosamente o problema se vai resolver porque na Europa se vai arranjar uma maneira de o resolver é a mesma conversa da carochinha e a conversa de cordel para os processos de reestruturação da dívida".

"É acharmos que alguém paga por nós e isso não existe", afirmou.