Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

O evento, que acontece no âmbito da 61.ª sessão da comissão para Estatuto da Mulher (CSW), tem o tema "Let's be the generation that eliminates FGM once and for all" (Vamos ser a geração que elimina a mutilação genital feminina de uma vez por todas).

O primeiro painel da conferência será moderado pelo diretor-executivo do Fundo de População das Nações, Babatunde Osotimehin, e contará com um discurso da secretária de Estado para Cidadania e Igualdade de Portugal, Catarina Marcelino.

Participam na discussão a primeira-dama do Burkina Faso, Adjoavi Sika Kaboré, a embaixadora da Grécia junto da ONU, Mara Marinaki, a ministra das Mulheres e Crianças da Guiné, Sanaba Kaba Camara, o ministro do Comércio e Emprego da Gâmbia, Isatou Touray, e a secretária de Estado da Noruega, Laila Bokhari.

O segundo painel será moderado por Catarina Furtado, embaixadora da boa vontade do Fundo de População da ONU, e terá uma intervenção da vice-diretora da Fundo das Nações Unidas para Crianças (UNICEF), Fatoumata Ndiaye.

O segundo painel terá ainda os contributos da especialista italiana da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres Bianca Pomeranzi, da presidente do Comité de Eliminação de Más Praticas de Saúde em Mulheres e Crianças da Guiné-Bissau, Fatumata Djau Baldé, os ativistas Gabriel Ademeyo e Fatima Porgho e a diretora do Comité Africano contra Práticas Nocivas, Morissanda Kouyate,

A 61.ª sessão da comissão para Estatuto da Mulher (CSW) teve início na segunda-feira, com uma intervenção do secretário-geral da ONU António Guterres, e o seu tema prioritário é o empoderamento das mulheres num mercado de trabalho em mudança.