Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Há cerca de dois anos, quando se começou a falar do Centenário das Aparições que ocorreram na Cova da Iria, em 1917, e dos milhares de pessoas que viriam a Fátima - número que seria exponencialmente aumentado caso o Santo Padre visitasse o Santuário, o que veio de facto a confirmar-se - Assunção Sá da Bandeira começou a refletir “no que foi, de facto, o acontecimento de Fátima, e naquela mensagem que os pastorinhos transmitiram, (…) uma mensagem atual para os tempos de agora, um bocadinho difíceis, conturbados e assustadores", conta.

Depois de “matutar sozinha”, Assunção Sá da Bandeira, que trabalhou vários anos na área da Comunicação, teve a ideia de criar um estandarte que “não fosse só alusivo ao centenário, mas que pudesse trazer uma mensagem que pudesse alertar as pessoas.”

O objetivo, diz, é que as pessoas se questionem: “mas, afinal, o que é que essa Senhora veio dizer?”. Quer sejam crentes ou não.

O estandarte será comercializado em quatro versões, sendo a única diferença a palavra presente no mesmo: Adoração,  “de um Deus com uma força enorme”; Conversão, “para que as pessoas pensem que há um Deus e que temos de nos virar para Ele”; Oração, “um poder”; e Penitência, “não no sentido de as pessoas se auto-flagelarem, mas de alterarem os seus comportamentos”.

Na brochura que os acompanha, pode ler-se “a explicação das palavras, e ler algumas orações que foram criadas na altura das Aparições e algumas que foram ensinadas pelas Aparições prévias do Anjo, tudo textos do Santuário.”, explica a criadora do conceito.

Católica convicta e marianista, Assunção inspirou-se nas colchas que antigamente se penduravam nas janelas, durante as procissões, pelo que esta peça é “interessante na medida em que, se as pessoas aderirem, há de facto uma sinalização da data e, ao mesmo tempo, as pessoas podem pensar nas palavras dos estandartes. Penso que pode salpicar consciências”, remata.

Com a complexidade da Mensagem de Fátima, muitas outras palavras podiam ter sido escolhidas, mas Assunção diz que uma maior quantidade de versões do estandarte acabaria por “tornar difícil a materialização” dos mesmos. Além disso, os termos escolhidos “sintetizam a Mensagem de Nossa Senhora: temos de nos virar para o outro lado, temos de caminhar em paz.”

No que diz respeito à parte gráfica, Assunção queria “uma imagem simples, bonita, direta”. À terceira tentativa, conseguiu. “Tive a sorte de encontrar uma pessoa com quem já trabalho há anos, a [criativa] Ana Oliveira Pinto, que conseguiu dar a imagem correta.”. Já na materialização, contou com o apoio de Miguel Ribeiro Ferreira, um dos investidores de Shark Tank. “Ele é muito devoto de Nossa Senhora e disse logo ‘Eu ajudo, dou-vos a parte logística.’”, conta.

No entanto, este projeto não teria o mesmo impacto sem o apoio do Santuário e dos responsáveis pelas comemorações do Centenário. Assim que a imagem dos Estandartes ficou concluída, foi feita uma apresentação em Fátima e a ideia foi acolhida com entusiasmo, uma vez que é “uma boa forma de divulgar a Mensagem.”

Mas o Estandarte que pretende criar uma onda de divulgação de Fátima por todo o país já passou as fronteiras, chegando ao Papa Francisco na semana passada. “Pedimos uma audiência na Nunciatura e fomos lá. Fizemos uma embalagem bonita - uma caixinha com as quatro palavras - e o Núncio Apostólico enviou-a para o Santo Padre. Ainda não temos feedback do envio, mas de certeza que vamos ter.”, conta Assunção.

Até ao momento, a ideia dos estandartes teve uma boa aceitação, inclusive por pessoas que não são crentes. Segundo Assunção, quando colocaram os estandartes numas janelas para tirar uma fotografia e ver o efeito que faziam, “as pessoas que passavam na rua paravam e perguntavam o que é, diziam que é muito giro e queriam saber onde podiam adquirir.”

Esta é a prova, para Assunção, de que Fátima e a Mensagem transmitida por Nossa Senhora chega a todos.

Por agora, os estandartes “Mensagem de Fátima” podem ser adquiridos através do site criado para o efeito, sendo que numa fase posterior vão estar disponíveis em vários pontos de venda, como lojas de artigos religiosos, nas paróquias, escolas e associações que adiram a esta iniciativa que pretende “trazer Fátima para as nossas casas”. Cada um, com uma medida de 95x70 cm, custa 9,99 euros e parte do valor reverte para o Centro de Ação Social do Santuário de Fátima.