Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

De acordo com os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), “após uma ligeira subida em janeiro, os números da produção automóvel voltaram [em fevereiro] a sofrer um recuo”.

Segundo a ACAP, em fevereiro verificou-se uma queda de 27,4% na produção de ligeiros de passageiros face ao mês homólogo, para 7.695 unidades.

Já no segmento de ligeiros de mercadorias foram produzidas 3.191 novas viaturas, representando uma quebra de 12,7% face ao período homólogo, ao passo que nas viaturas pesadas houve um aumento de 59,9%, com 515 novas unidades produzidas.

Em relação aos valores acumulados, nos dois primeiros meses deste ano, “os números são menos negativos”, já que foram produzidos em Portugal 24.008 veículos automóveis, isto é, mais 4,9% do que no período homólogo do ano anterior.

Assim, nos dois primeiros meses deste ano foram produzidos 15.826 automóveis ligeiros de passageiros (mais 10,3% do que em igual período do ano anterior), 7.097 ligeiros de mercadorias (menos 10,3%) e 1.085 veículos pesados (mais 72,8%).

Segundo a ACAP, os números de fevereiro mostram, uma vez mais, o peso que as exportações representam para o setor automóvel, já que 96,9% dos veículos fabricados em Portugal têm como destino a exportação, o que contribui de “forma significativa” para a economia portuguesa.

A Europa continua a ser o principal mercado para as exportações dos veículos fabricados em Portugal — totalizando 78% –, com a Alemanha, Espanha, França e o Reino Unido no topo da lista.

Em termos geográficos, o mercado asiático, encabeçado pela China (12,4%), mantém o segundo lugar nas exportações de automóveis “made in Portugal”.