Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Fonte da autarquia adiantou à Lusa que "a partir das 14:00 haverá bancas de artesanato no Largo do Corpo Santo e concertos" a cabo de ‘dj’ residentes nos bares do Cais do Sodré.

O programa "A Rua é Sua" do Cais do Sodré contemplará também bancas de ‘street food’ e concertos a partir das 17:00, com B Fachada "a tocar canções de Zeca Afonso, para assinalar os 30 anos desde a sua morte", e Dead Combo de seguida.

Quanto a condicionamentos de trânsito, a mesma fonte apontou que serão "muito ligeiros", abrangendo apenas locais reservados aos transportes públicos, como os largos do Cais do Sodré e Corpo Santo, e a Rua do Arsenal.

O "atravessamento para a Ribeira das Naus e para a rotunda do Cais do Sodré estará a funcionar normalmente para carros individuais", acrescentou a mesma fonte.

Já relativamente ao investimento na festa, a autarquia ainda não se compromete com um valor, justificando que "está a ser tratado com a EGEAC [Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural]", mas salienta que será "muito menos do que na inauguração do Eixo Central".

A 22 de janeiro, o município assinalou o fim das obras no denominado Eixo Central da cidade, que abrange as avenidas da República e Fontes Pereira de Melo, com atividades desportivas e animação de rua, num investimento de 50 mil euros.

As obras no Cais do Sodré (que se estendem também ao largo do Corpo Santo) começaram em novembro de 2015, visando mais espaços verdes e mais espaço para os peões, assim como o reordenamento do estacionamento e dos transportes públicos.

No final de janeiro, o vereador do Urbanismo da Câmara de Lisboa, Manuel Salgado, disse que as obras de requalificação no Cais do Sodré transformaram aquela zona, que antes se assemelhava a um “parque de estacionamento”, num jardim.

Poucos dias antes, Manuel Salgado precisou que a empreitada "correu bem" e "dentro do prazo" (o primeiro trimestre do ano).

As intervenções nesta zona da cidade abrangeram também a Avenida 24 de Julho, o Campo das Cebolas e as ruas do Arsenal e Alfândega, bem como a ligação da Praça Duque da Terceira à Rua do Alecrim.