Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Um juiz de instrução criminal decretou hoje prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa, para o homem detido na zona de Aveiro por alegado envolvimento no desaparecimento de uma menor de 13 anos de Ponte de Lima.

A decisão do Tribunal de Viana do Castelo foi confirmada por Isabel Guimarães, advogada de Manuel Fernandes e pelo oficial de justiça Delfim Parente.

O suspeito foi hoje presente no Tribunal de Viana do Castelo para o primeiro interrogatório judicial, que se prolongou durante quase cinco horas.

Ainda não se sabe de que crimes este homem de 24 anos está acusado, mas o facto é que foi indiciado pela prática de "pelo menos, um crime de rapto agravado", informação avançada ontem pela Polícia Judiciária.

Questionado pelos jornalistas, o funcionário judicial não revelou o estabelecimento prisional para onde o homem foi conduzido o homem.

A advogada oficiosa do suspeito, Isabel Guimarães apenas adiantou que o arguido não prestou declarações ao juiz.

O suspeito chegou ao tribunal de Viana do Castelo cerca das 10h10, numa viatura da Polícia Judiciária (PJ) de Braga que o reconduziu, pouco antes das 15h00, ao estabelecimento prisional onde irá aguardar o desenrolar do processo.

A detenção foi anunciada na sexta-feira pela Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ). O homem foi detido numa residência onde também se encontrava a menor.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) esclareceu ontem que a menor de 13 anos desaparecida há uma semana e encontrada esta sexta-feira "se encontrava no interior de uma residência, na zona de Aveiro, acompanhada por um homem de 24 anos, sem ocupação profissional e amplamente referenciado pela prática de crimes de natureza sexual envolvendo menores de idade", tendo sido detido.

Na sexta-feira, o diretor da PJ de Braga afirmou que o homem tem o perfil de "predador sexual" através da internet. "Tem um perfil típico de um predador sexual através da internet e das redes sociais", disse à Lusa Gil Carvalho, diretor da Polícia Judiciária de Braga onde o suspeito se encontrava detido. "Mas podem estar em causa mais crimes", admitiu Gil Carvalho.

Segundo este responsável da PJ, o detido está já "identificado em meia dúzia" de outras situações análogas, "mas é muito provável que muitas outras possam ser identificadas".

Gil Carvalho deixou o apelo aos pais e encarregados de educação para que estejam "muito atentos" à navegação dos filhos na Internet, aos 'sites' que eles acedem e às pessoas com quem comunicam nas redes sociais.

A adolescente de 13 anos, residente na freguesia de Beiral do Lima, apanhou o autocarro dos transportes escolares numa sexta-feira de manhã, para ir para as aulas, mas não se apresentou na escola.

O alerta às autoridades foi dado cerca das 20h00 de 3 de março, pelos pais da menor.

As buscas para encontrar a adolescente de 13 anos foram alargadas a Aveiro, distrito que foi identificado através do pedido de localização celular efetuado pela GNR de Viana do Castelo. "Através do telemóvel da menor, o pedido de localização celular identificou o distrito de Aveiro”, sublinhou a fonte, na ocasião.

No dia do seu desaparecimento, a menor terá apanhado um autocarro com destino a Braga, tendo sido alertada a Polícia Judiciária para colaborar nas operações de busca.