Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Dois voos da TAP com destino a Paris-Orly tiveram hoje de ser divergidos para a pista de Charles de Gaulle, tendo sido cancelados dois posteriormente, esperando-se que só pelas 17:00 seja reaberto o tráfego aéreo e nessa altura possam retomar os voos.

“Houve dois voos divergidos, dois cancelados, o das 08:00 e o das 11:00, que afetaram cerca de 200 pessoas que ainda hoje vão poder viajar, já que estão a englobados nos cinco voos seguintes”, explicou a fonte da TAP à Lusa.

Segundo a mesma fonte, o voo previsto para as 14:25 irá descolar com cerca de uma hora de atraso, prevendo-se que os restantes cinco voos com destino a Paris-Orly se realizem dentro do horário previsto.

Um homem foi hoje abatido no aeroporto de Orly, em Paris, pelas forças de segurança, depois de ter roubado uma arma a um militar do dispositivo de vigilância antiterrorista, anunciou o Ministério do Interior francês.

A mesma fonte afirmou que não há feridos e, segundo testemunhas, o aeroporto começou a ser evacuado depois do incidente. Entretanto, o tráfego aéreo foi "completamente interrompido no aeroporto de Orly", tendo sido reaberto no final da manhã.

Cerca das 07:30 de Lisboa (08:30 em Paris), "um homem arrebatou uma arma a um militar e depois refugiou-se numa loja do aeroporto antes de ser abatido pelas forças de segurança", declarou à France-Presse um porta-voz do Ministério do Interior.

O homem abatido hoje no aeroporto de Orly-Paris, depois de ter roubado uma arma a um militar, estava identificado pela polícia e pelos serviços de informação, disse o ministro do Interior francês.

Em declarações à imprensa no aeroporto, Bruno Le Roux confirmou que o mesmo homem abriu fogo uma hora e meia antes do incidente no aeroporto, numa operação policial em Stains, a norte da capital, onde feriu uma agente.