Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

"A minha decisão de deixar a direção da federação é tomada de encontro ao que são atualmente os interesses da federação", refere uma mensagem de Penny, que tem sido acusado de intervir tarde demais neste caso.

Um total de 368 antigas ginastas, muitas das quais com menos de 13 anos no momento dos factos, afirmaram ter sido vítimas de agressão sexual por médicos e treinadores, ao longo dos últimos 20 anos, nomeadamente aquando de estágios.

A investigação, feita pelo Indianapolis Star, da cidade onde a federação tem sede, tem como nome mais referido o do médico Larry Nassar. Por outro lado, acusa a direção federativa de não afastado médicos e treinadores mesmo depois de serem condenados.

O Comité Olímpico dos Estados Unidos, que insistentemente vinha pedindo a resignação de Penny, já aplaudiu a decisão.