Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Em Manchester, uns dias depois de o City ser eliminado da Liga dos Campeões, em casa do Mónaco, foi o Liverpool a adiantar-se no marcador, graças a uma grande penalidade apontada pelo capitão James Milner, aos 51 minutos.

Foi um Liverpool, uma vez mais, muito competitivo – a formação de Juergen Klopp não perdeu nenhum dos jogos, ida e volta, que disputou com os seis primeiros classificados -, e não foi com surpresa que discutiu o resultado.

Em desvantagem os ‘citizens’ procuraram reagir, mas de forma desordenada, e o Liverpool, apostado em contra-ataque, até podia ter feito o 2-0, com Firmino a ver o guarda-redes Caballero negar-lhe o golo.

A formação de Manchester haveria, no entanto, de chegar ao empate, aos 69 minutos, com o argentino ‘Kun’ Aguero a igualar o encontro, num lance em que respondeu da melhor forma a um cruzamento de De Bruyne no lado direito.

O empate permitiu ao Tottenham, que um pouco antes venceu em casa o Southampton, a vice-liderança isolada.

A liga inglesa é liderada pelo Chelsea, com 69 pontos, seguido de Tottenham, com 59, de Manchester City, com 57, e de Liverpool, com 56.

O Manchester United, de José Mourinho, venceu fora, ao início da tarde, o Middlesbrough, por 3-1, subindo ao quinto lugar, com 52 pontos.