Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Numa semana em que os monegascos eliminaram o Manchester City na Liga dos Campeões, o técnico português fez descansar Bernardo Silva – só entrou aos 82 minutos -, e deu a titularidade ao também médio português João Moutinho.

De fora continuou o avançado internacional colombiano Falcao, lesionado, e depois de já ter falhado a vitória com o City (3-1), bem como Gabriel Boschilia ou Guido Carrillo, a recuperarem de lesões há algum tempo.

Frente ao Caen, 16.º classificado, quatro pontos acima da zona de descida, o Mónaco teve nova demonstração de força e antes do intervalo já vencia com um golo de Mbappe, aos 13 minutos.

O avançado voltaria a fazer novo golo (3-0) aos 81 minutos, a cruzamento de João Moutinho, mas antes o médio brasileiro Fabinho marcou de grande penalidade, aos 49, a castigar falta sobre Mbappe.

Com este triunfo, o Mónaco passou a somar 71 pontos, mais seis do que o Paris Saint-Germain, que ainda hoje recebe o Lyon.

Os monegascos têm o impressionante registo de 87 golos marcados (em 30 jogos), seguidos a longa distância na eficácia, por Lyon (59) e PSG (58).