Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

De acordo com dados estatísticos disponibilizados na página da Segurança Social, no segundo mês deste ano foram processadas 218.182 prestações de desemprego, quando em janeiro tinham sido processadas 222.066 prestações de desemprego.

As prestações de desemprego incluem o subsídio de desemprego, o subsídio social de desemprego inicial e o subsequente, o prolongamento do subsídio social de desemprego e a medida extraordinária de apoio aos desempregados de longa duração.

Em fevereiro, receberam o subsídio de desemprego 170.905 beneficiários, o que corresponde a menos 2,4% que no mês anterior e menos 14,8% face a fevereiro de 2016.

O subsídio social de desemprego inicial beneficiou 11.593 desempregados, o que equivale a mais 2,1%, um acréscimo de 241 desempregados, em relação a janeiro e a menos 17,7% em relação a fevereiro de 2016, menos 2.494 desempregados.

O subsídio social de desemprego subsequente foi pago a 32.609 desempregados, o que corresponde a uma diminuição de 0,6%, menos 185 beneficiários, comparativamente a janeiro e uma redução de 23,1% face a fevereiro do ano passado, menos 9.811 beneficiários.

Já a medida extraordinária de apoio aos desempregados de longa duração beneficiou 3.037 pessoas, mais 190 pessoas do que em janeiro.

O prolongamento do subsídio social de desemprego foi pago a 48 pessoas em fevereiro, o que corresponde a menos dois beneficiários do que em janeiro e mais 10 do que em fevereiro do ano passado.

Segundo a estimativa provisória divulgada em 01 de março pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de desemprego situou-se nos 10,2% em janeiro.

A estimativa provisória da população desempregada em janeiro foi de 521,8 mil pessoas e a da população empregada foi de 4,593 milhões de pessoas.