Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Podia ser o casamento entre dois gigantes globais: os europeus da Unilever e os americanos da Kraft Heinz. Mas a resposta da Univeler à proposta de fusão foi não, considerando que os 143 mil milhões de dólares (134 mil milhões de euros) oferecidos pelos americanos "fundamentalmente subvaloriza" a multinacional europeia.

"A Unilever rejeitou a proposta porque não lhe reconhece valor, financeiro ou estratégico para os accionistas. A Unilever não vê que haja base para futuras discussões". Foi assim que a empresa que detém marcas como Becel, Knorr, Lipton ou Magnum respondeu à proposta que oferecia 50 dólares por ação, sendo 30,23 dinheiro e o restante valor em ações na nova empresa resultante da fusão, o que representava o pagamento de um prémio de 18% sobre as cotações atuais.