Tlim! Tlim!
Tlim! Tlim!
Tlim! Tlim!

O sino toca e muda-se de mesa. No coração do pavilhão A do Techdays, no centro de Exposições de Aveiro, estão montadas dois espaços para encontros B to B (Business to Business), promovidos por um dos clusters da casa, o Habitat Sustentável. Um evento de matchmaking onde se promovem reuniões entre empresas dos mais variados setores, empreendedores, centros de I&D e público em geral para trocar ideias, requerer serviços, apresentar iniciativas de inovação e negócios ou para debater as tendências futuras dos mercados em diversas áreas.

O conceito é simples: levantar, sentar, apresentar-se. Ouvir e falar. Vender ideias.

Até junho de 2017 as pessoas foram convidadas a inscreverem-se num site, dinamizado pelo cluster Habitat, para poderem participar nos encontros que iam decorrer durante os Techdays, em Aveiro. No registo cada pessoa criou o seu perfil, onde indica a que empresa a que pertencem, qual a sua ideia e o que pretendem (se fechar um negócio ou fazer uma parceria, por exemplo). Esse mesmo perfil é partilhado e depois os vários utilizadores marcam encontros uns com os outros, por base num perfil mínimo.

“Dois dias antes do evento estes encontros são agendados, há um conjunto de mesas numeradas, há um software que estabelece uma agenda de encontros pessoal, personalizada, para cada registo, portanto quando a pessoa chega aqui sabe de antemão quem vai encontrar, em que mesa, a que horas e nas tais parcelas de 15 minutos cada um”, explica Victor Ferreira, presidente do cluster Habitat Responsável ao SAPO 24.

Victor Ferreira, presidente da Cluster Habitat Sustentável, num encontro B to B
créditos: Pedro Marques | MadreMedia

Logo ali a pergunta impõe-se, de mesa em mesa, ao ritmo dos sinos, os empreendedores têm tempo para fechar negócios em 15 minutos? “Completamente”, responde assertivamente Victor Ferreira. “Isto é o início das operações e de facto 15 minutos serve para uma pessoa apresentar a sua ideia, apresentar-se a si ou à sua empresa, trocar contactos e estabelecer ali uma relação de contactos que interesse aos dois. É um tempo ótimo para se conseguir fazer um pitch, um lançamento da ideia, de uma forma muito focada e pragmática e não estar ali com uma conversa demasiado prolongada”, observa.

Agenda, agenda, negócios à parte

O facto de o agendamento das reuniões ser feito através de um software próprio permite que o cluster consiga “fazer o acompanhamento pós-evento no sentido de perceber o número de reuniões que houve, quem contactou quem, se houver alguma necessidade de um contacto posterior também podemos ajudar”, esclarece o presidente.

Mas desengane-se quem pensa que a agenda torna estes encontros de cadeira em cadeira previsíveis e controláveis. Aqui encontram-se “sempre histórias interessantes, empresas que até tiveram encontros inusitados”, conta-nos Victor Ferreira. “Há pessoas que não estão à espera de saber o que vem do outro lado e de repente encontram ali uma parceria muito interessante”, diz-nos.

créditos: Pedro Marques | MadreMedia

Esse é um caso. Outras são as histórias dos momentos em que os clusters foram casamenteiros. “Aproximam-nos de alguém que procura determinado perfil da empresa e nós temos esta empresa como associada do cluster. Neste caso vamos buscar e proporcionamos esse encontro”, conta-nos.

Techadays? É o sítio ideal para mostrarmos o que temos hoje e perspetivarmos aquilo que podemos fazer amanhã

O cluster já colabora com a organização do Techdays desde o ano passado. Para o ano serão ainda mais nove, para além dos que estão presentes, a colaborar na organização do Techdays 2018. E o que é o Habitar Sustentável procura aqui? “Mostrar o que as nossas empresas fazem e promover encontros entre eles e entidades e empresas de outra cadeia de valor que são de alguma forma clientes ou fornecedores ou parceiros para projetos. Esse é o nosso grande lucro”, sintetiza-nos o presidente Victor Ferreira. “Ter essa possibilidade fantástica de encontrar neste espaço empresas e outras entidades de diferentes áreas, do agroalimentar até à saúde, e encontrar aqui parcerias ideais, estar em contacto as novas soluções em termos de tecnologia e inovação... É o sítio ideal para mostrarmos o que temos hoje e perspetivarmos aquilo que podemos fazer amanhã".

créditos: Pedro Marques | MadreMedia

O Techdays, organizado pela Câmara de Aveiro, com o alto patrocínio do Presidente da República, que decorre até sábado, conta com a presença de mais de 120 entidades, inclui conferências e 'workshops' com oradores de renome nacional e internacional e atividades de divulgação e demonstração de novos produtos e serviços de base tecnológica.