Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Os investigadores australianos não divulgam nem a identidade da mulher nem a marca dos auscultadores, sabendo-se apenas que a mulher adormeceu a ouvir música durante o voo e acordou duas horas depois com uma grande explosão, com uma sensação de queimaduras no rosto.

“Agarrei-me à cara, o que fez com que os auscultadores envolvessem o meu pescoço”, lê-se no comunicado divulgado pelo Departamento de Segurança nos Transportes Australiano.

“Continuei a sentir as queimaduras por isso agarrei nos auscultadores e mandei-os para o chão. Estavam com faíscas e tinham pequenas quantidades de fogo”, acrescentou a mulher.

De seguida, as assistentes de bordo despejaram um balde de água nos auscultadores. A bateria dos auscultadores e os próprios auscultadores estavam derretidos e pegaram-se ao chão do avião.

Os passageiros, acrescenta a nota de imprensa citada pela AP, sentiram “tosse e asfixia” durante o resto do voo, concluiu a mulher, cuja identidade não foi divulgada.

As autoridades acreditam que as pilhas dos auscultadores provavelmente se incendiaram, escusando-se a dar mais pormenores, nomeadamente qual foi o voo e a marca dos auscultadores e das pilhas, dizendo apenas que o voo aconteceu recentemente.