Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

A realização da concentração nacional de professores e educadores “Damos o Rosto Pela Profissão”, junto ao Ministério da Educação, foi uma das decisões hoje aprovadas no Conselho Nacional da Fenprof, que decorreu em Lisboa.

Em comunicado, a Fenprof recorda que “os docentes e investigadores portugueses estão confrontados com problemas que afetam gravemente as suas condições de trabalho ou põem em causa importantes direitos de ordem socioprofissional, em alguns casos, há vários anos”.

“Apesar da insistência junto dos ministérios que tutelam os diversos setores envolvidos, não houve, até hoje, vontade política dos Governos, incluindo do atual, para assumir compromissos no sentido da sua resolução. Pelo contrário, relativamente a alguns, o que se antevê parece ir em sentido diferente, o que, a acontecer, seria estranho a um tempo político anunciado de mudança”, é referido na nota.

No Conselho Nacional da Fenprof foi também decidida a realização de uma concentração de docentes das escolas públicas de Ensino Artístico Especializado, a 22 de março, “em defesa da abertura de um processo de vinculação extraordinária, a produzir efeitos já no próximo ano letivo”.

A 5 de abril deverá ainda realizar-se outra concentração junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, no âmbito de um conjunto de iniciativas relacionadas com o Ensino Superior, “com o objetivo de garantir a indispensável estabilização dos seus profissionais”.