Marco Lisi, professor de Ciência Política da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-NOVA), dizia ao SAPO 24 (em entrevista a publicar este sábado, 22 de abril) que até domingo "tudo é possível".

As sondagens, mostram-nos as experiências com o referendo à permanência do Reino Unido na União Europeia e com as presidenciais americanas no final do ano passado, têm vindo a revelar previsões ao lado do resultado final.

Todavia, a tão pouco tempo de os franceses irem às urnas para a primeira volta, na escolha do presidente da República para os próximos cinco anos, o que dizem as sondagens?


A primeira volta das eleições presidenciais francesas realiza-se a 23 de abril. Os principais candidatos são François Fillon (Partido Os Republicanos, direita conservadora), Benoît Hamon (Partido Socialista, centro-esquerda), Emmanuel Macron (movimento Em Marcha!, liberal independente), Jean-Luc Mélenchon (Frente de Esquerda, representa os comunistas e parte da extrema-esquerda), Marine Le Pen (Frente Nacional, extrema-direita). A segunda volta - caso nenhum dos candidatos obtenha 50% dos votos - acontece a 7 de maio.