Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

A rainha Isabel II aprovou formalmente a lei que permitirá à primeira-ministra britânica Theresa May  ativar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, e dar assim o início das negociações para a saída do Reino Unido da União Europeia cumprindo assim o desejo exprimido através do resultado do referendo realizado a 23 de junho de 2016

O anúncio foi feito no parlamento esta quinta-feira pelo porta-voz da Câmara dos Comuns, John Bercow. Tal significa que a partir de agora as conversações entre os britânicos e as instituições europeias podem ter início a qualquer momento, embora Bercow tenha dito, também, que é mais provável que existam novidades no final do mês do que nos próximos dias.

Este era o último passo necessário para que se pudesse dar início às negociações depois de dia 13 de março o parlamento britânico ter aprovado esta proposta de lei que autoriza o Governo a notificar a União Europeia da saída do Reino Unido.

A lei foi aprovada com caráter de urgência após o Tribunal Supremo de Londres decidir em janeiro que a primeira-ministra britânica, Theresa May, precisava de autorização do Parlamento para ativar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que inicia os dois anos formais de negociações sobre a saída de um país comunitário do bloco europeu.