Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

“Vitaly Mutko não será admitido como candidato ao Conselho da FIFA devido às suas funções de vice-primeiro-ministro”, justificou o Comité de Governança, confirmando a notícia avançada de manhã pela AFP, citando fonte ligada ao processo.

Mutko, também envolvido no escândalo de doping generalizado na Rússia, era um dos seis candidatos europeus a integrarem a mais alta instância da FIFA, que já informou a UEFA da decisão.

O vice-primeiro-ministro da Rússia, também com a pasta do Desporto, integrava o Conselho da FIFA, antigo Comité Executivo, desde 2009.

De manhã, a mesma fonte negou, porém, que esta decisão esteja relacionada com o escândalo de doping generalizado, promovido pelo Estado, que ‘rebentou’ na Rússia.

Apesar de indicado de novo pela UEFA, Mutko não poderá voltar a integrar o Conselho, que escolherá em abril os novos membros.

Em contrapartida, foram aprovadas as candidaturas apresentadas pela UEFA do húngaro Sandor Csyani, do cipriota Costakis Koutsokoumnis, do montenegrino Dejan Savicevic, do islandês Geir Thorsteinsson e do alemão Reinhard Grindel.