• O incêndio que começou no sábado em Pedrógão Grande foi dominado na quarta-feira, 21 de junho, informou o comandante operacional da Proteção Civil Vítor Vaz Pinto.
  • Os incêndios de Góis e Pedrógão Grande, que deflagraram este sábado, provocaram mais de 200 feridos, dos quais sete graves. Não se registaram alterações no número de vítimas mortais, 64.
  • No site da Proteção Civil pode saber quantas ocorrências estão em curso e em que fase se encontram, assim como o número de operacionais e meios destacados.
  • O Ministério Público vai abrir um inquérito criminal para determinar as causas do incêndio que começou em Pedrógão Grande no sábado, no norte do distrito de Leiria.
  • Governo decretou três dias de luto nacional. Cumpriram-se até terça-feira, dia 20 de junho.

  • O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) disponibilizou, a todas embaixadas e consulados em Portugal, um ponto de contacto telefónico específico para questões relacionadas com o incêndio em Pedrógão Grande, disse o ministério num comunicado. De acordo com o MNE, "através deste ponto de contacto, serão comunicadas todas as informações disponíveis sobre as situações relativas ao incêndio de Pedrógão Grande que tenham envolvido cidadãos nacionais de outros países, à medida que essas informações forem sendo obtidas".
  • Polícia Judiciária afasta origem criminosa de incêndio. O diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ) afirmou este domingo à Lusa que o incêndio que deflagrou no sábado no concelho de Pedrógão Grande teve origem numa trovoada seca, afastando qualquer indício de origem criminosa.
[Notícia atualizada às 22h41 de 23 de junho]