Começando por dizer que amanhã estará em Alvalade para apoiar o Sporting CP no jogo contra o Vitória de Guimarães, Pedro Madeira Rodrigues disse também que a afluência dos sócios leoninos às eleições é um sinal de "vitalidade" do clube.

Antes de votar, o candidato da Lista A disse ainda que não tinha "qualquer dúvida" de que conseguirá trazer Taison para o clube, jogador brasileiro anunciado ontem como trunfo da sua candidatura. "Nós trabalhamos muito bem", disse Madeira Rodrigues.

Relativamente à expetativas, o rival de Bruno de Carvalho revelou-se muito "otimista" e disse que uma das primeiras medidas que vai tomar, caso seja eleito, é tratar da "questão do fosso, que já farta".

Quanto a Jorge Jesus, questionado sobre se a situação do atual treinador do Sporting CP, caso vença as eleições, é uma dor de cabeça, o candidato da Lista A disse que não. "Vamos resolver as coisas, sem problema", afirmou.

Recorde-se que Madeira Rodrigues anunciou Juande Ramos como próximo treinador do clube se vencer as eleições e Lazslo Boloni como nome para assumir a equipa até final da época. Jesus deixou de entrar nas contas do candidato depois de integrar a Comissão de Honra de Bruno de Carvalho, nas eleições leoninas.

Por sua vez, à saída, Madeira Rodrigues assumiu-se como o "candidato da rutura" e convicto de que os adeptos do Sporting CP o ficaram a conhecer melhor. "Eu sou muito transparente" e acho que "saio daqui muito reforçado e muito confiante para o próximos 4 anos.

Sobre as últimas horas e o eventual nervosismo, o candidato afirmou que é uma "pessoa muito calma" e que será um "presidente sereno".

Por último, Madeira Rodrigues afirmou que foi "uma pena" só ter havido um debate e comunicou que estará durante a tarde na sua sede e que há-de voltar a Alvalade "para tomar posse".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.